sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Linha Do Tempo Da Educação Do Brasil

Linha Do Tempo Da Educação Do Brasil

Linha do Tempo sobre História da Educação Brasileira

1500- Portugueses descobrem os índios, onde os tais são instruídos pelos adultos, onde o pajé é responsável pelos valores culturais.

1549- Chegadas dos jesuítas no Brasil, com a missão de evangelizar os índios segundo a fé católica.

1564- Surge o primeiro colégio para os brancos na Bahia, com regime de internato.

1577- Padre Anchieta relata sua dura rotina, onde a escrita era à pena.

1599- A pedagogia dos jesuítas é consolidada, onde o método era a repetição, a memorização e provas periódicas.

1759- Marquês de Pombal expulsa os jesuítas, pretendendo assim reduzir a influência do grupo em seu governo.

1760- A educação brasileira é organizada pelo Estado, com professores pagos, utilizando livros didáticos, onde só filhos de fazendeiros, militares e autoridades têm acesso à escola.

1808- Criação de aulas avulsas de Cirurgia e Anatomia, na Bahia e no Rio de Janeiro, “Primeira origem das Faculdades de Medicina”.

1824- Mulheres são alfabetizadas em casa pelas mães e são treinadas nas prendas domésticas.

1827- Criação de colégios nas cidades mais populosas; as meninas têm acesso às escolas, onde as turmas são separadas pelo conhecimento e não pela idade.
Criação das primeiras faculdades brasileiras, as escolas de Direito de Olinda e São Paulo.

1829- Professoras lecionam para meninas, o mesmo acontece com o sexo oposto, as turmas das meninas não eram numerosas.

1837- Colégio Dom Pedro II, só para meninos, onde havia aulas de gramática, latim, grego entre outros, depois ingressava nos cursos de Medicina, Direito e Engenharia.

1874- São criadas escolas laicas e particulares, além de colégios femininos e protestantes, onde o material didático muitas vezes era importado.

1883- Nascem as escolas técnicas com o objetivo de qualificar trabalhadores para as indústrias.

1889- Com a Proclamação da República, o governo reforma o ensino, organiza uma rede de escolas normais e...

Nenhum comentário:

Postar um comentário